sábado, 7 de dezembro de 2013

A que veio o "Gente chimarrona"?

A proposta do blogue Gente chimarrona* é relativamente inovadora, e, contudo, muito simples: participar da divulgação e discussão de ideias e exemplos de autossuficiência, sobrevivencialismo e ecologismo radical, aqui considerados como valores e práticas complementares entre si.

Considera-se aqui o valor e a prática da autossuficiência como a afirmação da importância e da possibilidade dos indivíduos viverem de um modo independente, vale dizer, de melhor vivermos sem qualquer dependência da aprovação e da sustentação dos grandes grupos sociais e das convenções socialmente impostas na modernidade -- por ex., as redes de ensino e a "educação cidadã", os meios de comunicação de massas, o "desenvolvimento sustentável", as corporações empresariais, os governos quaisquer (sejam "de direita" ou "de esquerda"), etc.

Considera-se aqui o valor e a prática do sobrevivencialismo como uma necessária contraposição (ora individual, ora em pequenos grupos de proximidade) ao complexo de problemas que tiveram seu surgimento e desenvolvimento na modernidade, e que já há muito ameaçam nossas vidas, permanentemente: superpopulação, poluição generalizada, epidemias, degradação do meio ambiente, catástrofes ambientais, crises econômicas e sociais, violência generalizada, etc.

Considera-se aqui o valor e a prática do ecologismo radical como uma cosmovisão que permite aos indivíduos reconhecerem-se como elementos existentes na e pela Natureza -- e não presos nela, ou fora dela, e muito menos acima dela --, vale dizer, como indivíduos livres e capazes de existir dignamente, reconhecendo-se como parte da Natureza.

Por isso, o nome de Gente chimarrona*, uma indicação daquilo que já é acreditado por aqui: que tornou-se urgente defender, seja como indivíduos ou em pequenos grupos, a autossuficiência humana contra a dependência dos grandes grupos sociais e contra outros problemas das sociedades modernas, e que essa defesa só será plena como parte da defesa de toda a Natureza.

*Em tempo: chimarrão é um termo tomado do espanhol cimarrón, usado entre os gaúchos para designar tanto o mate (a famosa beberagem indígena feita por uma infusão de folhas) quanto o cão, o cavalo ou o touro abandonados ou fugidos que voltassem à vida selvagem.

6 comentários:

Rui C. Mayer disse...

Um "bem-vindo" do blogueiro ao visitante... e uma explicação: se alguém quiser fazer algum comentário mais geral, poderá fazê-lo aqui, no campo desta saudação/apresentação.

Mas se quiser fazer um contato mais específico, será melhor fazê-lo através do campo de mensagens ou pelo link para e-mail em "meu perfil", na coluna à direita.

... O blogueiro.

Felipe Carvalho disse...

Salve salve!

Rui, estou muito animado em conhecer seu blog. Obrigado por ter passado seu link lá no meu. Com certeza estarei de olho aqui, lendo não só o que já foi postado e eu perdi, como o que vier.

E vou colocar um link para seu blog junto às minhas recomendações, se não se importar!

Grande abraço,
Felipe (www.vida-nos-bosques.blogspot.com)

Felipe Carvalho disse...

Opa, faltou o ".br" no meu link... :(

Rui C. Mayer disse...

Olá Felipe -- fico contente em podermos conversar.

Como lhe disse em mensagem, já conhecia e acompanhava o seu blog, o qual até já se encontrava entre os links recomendados deste "Gente chimarrona".

E como este é um casebre virtual, mas que é de quem 'tiver por aqui, nada de economizarmos hospitalidade: o endereço do blog do Felipe, "A Vida Nos Bosques", eu já aproveito e reproduzo completo, também aqui:

http://vida-nos-bosques.blogspot.com.br/

E o meu abraço p'ra você também.
Rui.

O VERDE-ANARCO disse...

Gostei do seu blog, até linkei no meu... divulga o meu também:
http://ecoanarquismo.blogspot.com.br/
... abraço!

Rui C. Mayer disse...

Olá "V-A".
Vou "linkar" o seu blog, então.
Abraço,
Rui.